Noergologia – Perguntas e Respostas

 

PERGUNTAS E RESPOSTAS SOBRE NOERGOLOGIA, A REVOLUÇÃO DO PARADIGMA NAS CIÊNCIAS HUMANAS
O que está em jogo na Noergologia não é uma disputa intelectual, mas a efetiva possibilidade de trazer para dentro da replicabilidade científica a pesquisa do nosso fantástico potencial mental, dormitando há milênios dentro de cada um de nós, na expectativa de ser finalmente descoberto, pesquisado e otimizado. Venha fazer parte do time que nunca perdeu, o time dos pioneiros

POR QUE A REVOLUÇÃO DO PARADIGMA NAS CIÊNCIAS HUMANAS É EXIGÍVEL, EXEQÜÍVEL, VIÁVEL E INADIÁVEL?
Porque o ciclo vital do paradigma vigente do PPP entrou na sua fase estimulante em 1879, penetrou na fase paralisante na década de sessenta e seu destino natural no início do século XXI é a fase revolucionária, desaguando automaticamente no nascimento de um novo paradigma, o que gera uma nova fase estimulante.

QUE RAMOS DO CONHECIMENTO ABRANGEM AS CIÊNCIAS HUMANAS?
Abrange todas as ciênciais da interface pensamento-cérebro tais como a Psicologia, a Psicanálise, a Psicopedagogia, a Parapsicologia, a Psicopatologia, a Psiquiatria não organogênica etc.

COMO É CONHECIDO O PARADIGMA VIGENTE DAS CIÊNCIAS HUMANAS?
A Filosofia é a mãe de todas as ciências. Na segunda metade do século XIX, a Psicologia ainda dormia no seio da mamãe Filosofia, enquanto grande maioria dos ramos de conhecimento dela já havia se emancipado. Em 1879, um grupo de líderes – entre os quais Wundt – resolveu transformar a Psicologia num ramo autônomo do conhecimento. Para tanto se tornou necessário vincular a Psicologia ao Paradigma então dominante, o Paradigma Mecanicista, também conhecido como Paradigma mecanopassivista e mais apropriadamente denominado PPP – Paradigma do Passivismo Psíquico. Atualmente, os diversos ramos do conhecimento já abandonaram o fragmentarismo determinista mecanicista gerando progresso considerável. Apenas a área PSI continua com o PPP. E esse é o fator principal da sua paralisia paradigmática.
PORQUE A PSICOLOGIA NÃO APROVEITOU A ONDA DE TROCA DE PARADIGMA E NÃO FEZ ISSO JUNTO COM A FÍSICA?
Porque “natura non facit saltus”: assim como a natureza não faz salto, isto é, ninguém salta da infância para a velhice sem passar pela maturidade; os ciclos vitais paradigmáticos começam sempre na fase estimulante, avançam sequencialmente sempre para a fase paralisante, após o que naturalmente sempre eclode a fase revolucionária. Quando o paradigma mecanicista já havia cumprido seu papel na Física, que pôde descartá-lo e evoluir para o paradigma sistêmico, a Psicologia ainda estava na sua fase estimulante, na sua infância paradigmática. Não havia como saltar dessa fase para a revolucionária: não é dessa maneira que funciona o dinamismo dos ciclos paradigmáticos. Atualmente, todavia, a fase natural da psicologia é a eclosão de um paradigma emergente. E quem está preparado para cumprir esse papel no ciclo da História é a Noergologia, cujos axiomas já se encontram mapeados.

QUAL É A PRINCIPAL DIFICULDADE PARA QUE ESSE PASSO NECESSÁRIO E URGENTE, NÃO SEJA MAIS PROTELADO?
A principal dificuldade é a ausência da cadeira de Análise Paradigmática nas grades universitárias de graduação e lastimavelmente até mesmo de pós-graduação. O agravante brasileiro é que a classe acadêmica não se limita a desconhecer na sua ampla maioria os mecanismos paradigmáticos. Mais preocupante ainda é a deformação sofrida pelo semantema paradigma nos meios universitários.

QUAL A PRINCIPAL CONFUSÃO FEITA COM O TEMA PARADIGMA?
Paradigma vem sendo sistematicamente confundido com teoria, com práxis, com escola, com corrente de pensamento e até com psicoterapia. Paradigma não é nada disso. Paradigma é um conjunto de axiomas que conferem ou negam cientificidade às teorias e práxis, em dado ramo do conhecimento, em momentos determinados do fluxo histórico.

O QUE SÃO AXIOMAS?
Axiomas são regras e crenças fortíssimas; são princípios aceitos como verdadeiros e insuscetíveis de discussão. São as cláusulas pétreas que definem o apriori científico.

COMO É POSSÍVEL SABER QUAL É O PARADIGMA VIGENTE EM DADO RAMO DO CONHECIMENTO?
Através da técnica de Análise Paradigmática conhecida como MAPEAMENTO DOS AXIOMAS.

COMO É POSSÍVEL APRESENTAR UM PARADIGMA EMERGENTE PARA DADO RAMO DO CONHECIMENTO?
A mesma técnica de MAPEAMENTO DOS AXIOMAS que identificou os axiomas que corporificam o paradigma vigente, leva ao mapeamento dos axiomas do paradigma emergente.

PORQUE O PARADIGMA EMERGENTE COSTUMA DENOMINAR-SE DE PARADIGMA REVOLUCIONÁRIO?
Porque o MAPEAMENTO DOS AXIOMAS do paradigma emergente geralmente produz um choque de civilizações com o velho paradigma. Por exemplo: o axioma do fragmentarismo mecanicista enunciava que para compreender é preciso separar; o axioma sistêmico enuncia que para compreender é proibido separar, é preciso sistematizar.

NÃO EXISTE UM PARADOXO ENTRE A EXIGÊNCIA DE REPLICABILIDADE CIENTÍFICA E O CONCEITO DE AXIOMA COMO PRINCÍPIO ACEITO APRIORI E INSUSCETÍVEL DE DISCUSSÃO?
A história do conhecimento tem demonstrado que, até agora, não conseguimos partir do nada, do vácuo. Precisamos de um ponto de partida. Esse ponto de partida constitui-se daquela meia dúzia de axiomas que corporificam o paradigma a que estamos vinculados. Esse ponto de partida é simultaneamente o apriori científico e o norte de chegada. Entenda melhor visitando a página PARADIGMA EM IMAGENS www.noergologia.com.br/audiovisual.htm

EM QUE CONSISTE ENTÃO O CONCEITO DE REPLICABILIDADE CIENTÍFICA?
Ao Paradigma você adere ou repele. A partir daí, as teorias criadas com tal vínculo paradigmático só são consideradas científicas se forem replicáveis e se sobreviverem ao teste da acareação empírica. Caso contrário deve ser descartadas.

SE SÓ É CIENTÍFICO O QUE É REPLICÁVEL, COMO EXPLICAR QUE VÁRIAS TEORIAS DO PPP SÃO ANUNCIADAS COMO CIENTÍFICAS EMBORA NÃO SENDO REPLICÁVEIS?
Porque o PPP está na fase paralisante, momento em que os cientistas não estão minimamente interessados em progresso científico e maximamente preocupados com a manutenção do seu status e da sua pecúnia.

COMO SABER SE UM PARADIGMA EMERGENTE É VIÁVEL?
Paradigma deve inspirar teorias replicáveis e que evoluam o patamar anterior

SE PODEMOS ADERIR OU REPELIR UM PARADIGMA ENTÃO ISSO SIGNIFICA QUE O PROGRESSO PODERÁ SER INIBIDO QUANDO TODA UMA COMUNIDADE IMPEDIR O AVANÇO DE UM PARADIGMA EMERGENTE?
Parcialmente isso é possível. Todavia, o mapeamento dos axiomas de um paradigma emergente decorre de todo um processo cultural dinâmico em andamento. O ramo de conhecimento que retardar (mas nunca impedirá!) a sua revolução de paradigma prejudica severamente toda uma geração.

COMO EVITAR A PARALISIA PARADIGMÁTICA?
Como sabiamente identificou Khun, é natural que os militantes de determinado paradigma defendam o seu quartel general, que geralmente coincide com o seu ganha-pão. Historicamente é sabido que a fase paralisante é o celeiro de fraudes científicas. Mecanismos como O OLHO DO FURACÃO, CAMALEÃO E TAPETÃO transformam descobertas refutadoras em argumentos confirmatórios do velho paradigma, o que exige cada vez mais o pronto socorro de um coringa que tudo explica. Coringas históricos foram o diabo, o íncubo, o éter, o flogisto, o fluido e agora o inconsciente. A paralisia paradigmática aumenta proporcionalmente com a intensificação do uso do coringa.

COMO INICIA UMA REVOLUÇÃO DE PARADIGMA?
Sempre com uma elite. Revoluções de Paradigma não iniciam com multidões. Iniciada a revolução de paradigma, os pioneiros – que precisam de muita coragem, confiança e fé para remarem contra a maré – assim que obtém os primeiros resultados passam a ter um fortíssimo aliado: o efeito catraca.

EM QUE CONSISTE O EFEITO CATRACA?
As descobertas que sempre acontecem na fase estimulante do paradigma emergente conferem vantagens envolventes. Quem as conhece não mais recua: com a descoberta de que era a terra que girava em torno do sol e não o oposto, o Homem buscou a conquista do espaço cósmica e não o retorno à caverna. No novo mundo da Noergologia isso está começando a acontecer com Erica, Noeoribca®, etc. Depois da descoberta que problemas noérgicos podem ser resolvidos em semanas ou no máximo meses, nunca mais admitiremos raciocinar em termos de anos.

NO CASO DA PSICOLOGIA, SE O PARADIGMA EMERGENTE DEPENDE INICIALMENTE DO MAPEAMENTO DOS SEUS AXIOMAS, ESSA TAREFA JÁ FOI REALIZADA?
Sim. O mapeamento dos axiomas do PPP – o paradigma vigente na Psicologia – já foi realizado com a participação de inúmeros pesquisadores, entre os quais Amedeo Giorgi, Thomaz Khun, Hermann Bondi, Bronowski, Canguilhem, Capra, Heckausen, Hyman, Japiassu, Jolivet, Kneller, Popper, Ricoer, e esse modesto pesquisador que dedicou quatro décadas da sua vida ao MAPEAMENTO DOS AXIOMAS DA PSICOLOGIA, ou melhor, das Ciências Humanas.

ONDE ENCONTRAR UM RESUMO DE MAPEAMENTO DE AXIOMA, TRABALHO QUE DEMORA GERAÇÕES E DÉCADAS?
Encontre um resumo do mapeamento dos axiomas da Psicologia na obra REVOLUÇÃO DE PARADIGMA NA PSICOLOGIA, esgotada nas livrarias, mas disponível http://www.noergologia.com.br/LIVRO%20REVOLUCAO.htm

O QUE JÁ EXISTE EM TERMOS DE PARADIGMA EMERGENTE DAS CIÊNCIAS DO SISTEMA PENSAMENTO-CÉREBRO?
Noergologia é o paradigma emergente da Psicologia. Já existe com sede em Curitiba, no Campus Universitário Bezerra de Menezes, o Instituto de Pesquisas em Noergologia, onde um grupo de elite, alguns dos quais psicólogos e ex-psicanalistas, se dedicam à pesquisa científica do potencial mental à luz do paradigma da Noergologia.

AS NOVAS TEORIAS E PRÁXIS CITADAS OBEDECEM ÀS DUAS EXIGÊNCIAS BÁSICAS DA CIENTIFICIDADE QUE SÃO O FILTRO AXIOMÁTICO E A REPLICABILIDADE?
Noergologia não pode se dar ao luxo de conviver com as mordomias do velho paradigma, que tinha conceitos que na teoria tudo explicava e na prática tudo justificavam, que não são replicáveis, portanto não são científicas, como as teorias do inconsciente, da resistência e da transferência. Noergologia trabalha estritamente dentro da ciência, ou seja, com teorias e práxis replicáveis, como é o caso de noerobica®, Erica. Óbvio, como poderíamos desenvolver um projeto como o Noergolux, de máquina comandada com o pensamento com uma teoria não replicável?

QUALQUER REVOLUÇÃO DE PARADIGMA SEMPRE PROVOCA UM CHOQUE CULTURAL, UM CONFLITO DE CIVILIZAÇÕES. QUAL É O CHOQUE CULTURAL PROVOCADO PELO PARADIGMA DA NOERGOLOGIA?
O velho paradigma adota o axioma da noesis passiva: pensamento é inconsciente. Para a Noergologia, Pensamento não é inconsciente, pensamento é criador. Esse axioma do pensamento criador ao invés de inconsciente é o marco histórico que dá início à civilização do III Milênio. Noergologia é certamente um pequeno passo para o Homem, mas um grande passo para a Humanidade.

ESSE CHOQUE CULTURAL É O MAIOR OBSTÁCULO DA REVOLUÇÃO NOERGOLÓGICA?
No século XIX, quando a Psicologia se emancipou da Filosofia, teve que adotar o PPP para ser aceita como ciência. Naquele momento houve adoção paradigmática e não revolução paradigmática. Agora, Noergologia produz uma revolução. A revolução provoca um choque de civilizações, cujos resultados benéficos nunca são obtidos na adoção paradigmática. E por quê? Porque adoção não provoca o choque cultural. É o choque cultural que produz o efeito zero no paradigma velho o que remete automaticamente para a fase estimulante do paradigma emergente. Se nas áreas Psi do PPP ainda sobrevivem conceitos oriundos do paradigma mágico, é pela falta da vacina do choque civilizatório, que não aconteceu no processo adotivo de 1879. Na revolução noergológica isso não acontece. Por exemplo, no axioma dizendo que pensamento não é inconsciente, pensamento é criador, fica clara a incompatibilidade entre os dois axiomas, os quais são autoexcludentes. O choque cultural do “efeito zero” no velho paradigma obriga a procura do efeito estimulante do paradigma emergente: esse é um dos mais salutares propulsionadores do progresso.

A FORTÍSSIMA REAÇÃO DOS MILITANTES DO VELHO PARADIGMA FACE AO CHOQUE CIVILIZATÓRIO É ENTÃO O MAIOR OBSTÁCULO DA NOERGOLOGIA?
Não. Em qualquer revolução sempre coexistem três personagens: revolucionários, reacionários e expectadores. Revoluções paradigmáticas como a noergológica resultam de processos culturais dinâmicos, que prosseguem independentemente da nossa concordância, oposição ou desconhecimento. O dinamismo revolucionário, na maioria das vezes silencioso, produziu vários exemplos até folclóricos como a desaprovação do relógio a quartzo feita pelos mestres relojoeiros suíços. Essa pouca sensibilidade à revolução subterrânea, silenciosa ou absurda, lhes custou em dez anos o emprego e as finanças.

QUE EXEMPLO PODERIA CITAR COM REAÇÃO EQUIVALENTE À OUTRAS REVOLUÇÕES?
O exemplo se repete agora com o axioma da Imaginação comandando noergia, que causa tanta perplexidade na velha guarda exatamente por ser o oposto do axioma do PPP: energia invasora produzido pensamento e comanda a imaginação. O choque civilizatório, o impacto cultural é de proporções muito fortes. E é recorrentemente semelhante ao longo da história. Há uma frase no portal da Noergologia que costuma suscitar no pessoal da velha Psi, reações tão ardorosas hoje, quanto às dos reacionários nos choques civilizatórios heliocêntrico, hemodinâmico e viral. A frase ei-la: A bruxaria criou os testes projetivos e as técnicas de interpretação do diabo ou do inconsciente, incorporadas pela psicanálise, a qual capitaneia a maior cruzada contra a imaginação de toda a história da humanidade.

A REAÇÃO DA VELHA GUARDA EM OUTRAS REVOLUÇÕES CULTURAIS NÃO ERA TÃO FORTE, ERA?
A pororoca entre revolucionários e reacionários é recorrente ao longo da história, tendo mesmo custado a vida de pioneiros que nos antecederam, como Giordano Bruno e Sócrates. Para os reacionários, as propostas do paradigma emergente sempre são vistas como absurdas e até mesmo como ofensivas. Há centenas de clássicos exemplos como o citado geocentrismo; o pox vírus versus teoria incubal da varíola; a hemodinâmica de Harvey x o imobilismo sanguíneo de Galeno, etc. No atual momento histórico a história se repete com a Noergologia.

DE QUE MANEIRA UMA FORTÍSSIMA OPOSIÇÃO PODE AUXILIAR A REVOLUÇÃO?
Anote que essa fortíssima oposição cumpre importante função revolucionária, qual seja a de explicitar o choque civilizatório, reduzindo drasticamente a possibilidade de sobrevivência de quaisquer resquícios passivistas na Noergologia. No processo de adoção paradigmática de 1879, a Psicologia não desfrutou dessa vantagem.

COM TANTOS OBSTÁCULOS, DE QUE MANEIRA É POSSÍVEL O SUCESSO DE UM PARADIGMA EMERGENTE, COMO A NOERGOLOGIA?
Simples: Revoluções de Paradigma jamais iniciam com multidões gritando na rua. Sempre iniciam com reduzida elite de pioneiros, que são pessoas dotadas de excepcional inteligência, visão transcultural privilegiada, coragem, confiança, fé, muito suor e muita motivação. Esse processo pode ser lento, mas sempre foi e sempre será vitorioso. Foi dessa maneira que o homem saiu da caverna e conquistou o espaço sideral. E é dessa mesma maneira que o homem sairá da caverna do PPP para a conquista da Noergologia, cujo axioma básico – pensamento não é inconsciente, pensamento é criador – jamais será uma dádiva caída do céu. Só há uma única maneira de atingir esse grau evolutivo: conquiste-o!

O TERMO PARADIGMA USADO NA NOERGOLOGIA É O MESMO TEM O MESMO SENTIDO QUE DINÂMICA DE NEWTON OU QUÍMICA DE LAVOISIER QUE GERAM MODELOS QUE PASSAM A ORIENTAR O DESENVOLVIMENTO POSTERIOR?
Dinâmica de Newton e Química de Lavoisier são TEORIAS e portanto não são modelos, nem axiomas, nem paradigma. A produção científica sempre obedece à seguinte hierarquia: a) o paradigma
estabelece as condições do apriori científico, isto é, o modelo de realidade definido pelos axiomas, cabendo ao cientista vinculado àquele paradigma comprovar que o modelo é capaz de produzir teorias e práxis replicáveis; b) Lavoisier e Newton não criaram moldes axiomáticos, pelo contrário
obedeceram aos axiomas paradigmáticos mecanicistas: separabilidade, determinismo, fragmentarismo, olimpianos e passivismo. É possível compreender melhor esse mecanismo indo direto à Khun, para quem o cientista normal é um homem que busca provar a si mesmo e aos colegas de profissão, ser um perito na resolução de quebra-cabeças, cujo desfecho o paradigma já antecipou. A sua atividade
consistiria em “alcançar o antecipado de uma nova maneira”.

ATÉ QUE PONTO DESCOBERTAS CIENTÍFICAS PRODUZEM REVOLUÇÕES?
De forma acrítica, imaginamos que descobertas produzem revoluções. A história da ciência mostra o oposto: na fase paradigmática paralisante descobertas produzem irritação nos militantes do paradigma vigente e não revolução. Apenas revoluções de paradigma tem a capacidade de produzir revoluções em ramos do conhecimento cujo paradigma tenha atingido a fase paralisante, como é o caso do PPP.
Khun traz para o debate, uma base sociológica até então desvalorizada e esquecida, mas importante e recorrente inclusive agora no choque cultural da noergologia. Parece óbvio, mas se não fosse o alerta de Khun, não prestaríamos atenção no detalhe de que cientistas, desempenham atividade humana como qualquer outra, muitas vezes sobrepõem os interesses pessoais e corporativos aos interesses difusos da humanidade que é a busca do progresso. Por isso é que Khun completa “isso explica por que se comportam os cientistas muitas vezes mais interessados em impedir o progresso científico do que em promovê-lo”. Lembre-se que noergologia não é uma exceção na história da ciência. Por isso esse fenômeno aqui também está presente

QUAL DESCOBERTA CRIOU A NOERGOLOGIA? De quais realizações científicas a Noergologia partiu para, dessa maneira, reivindicar o título de novo paradigma emergente?
É necessário mudar o TEMPO DO VERBO para que a pergunta migre da condição de imprópria para a condição de plausível e exigível: que benefícios TRARÁ A NOERGOLOGIA como paradigma emergente?

QUER DIZER QUE NO PARADIGMA VIGENTE NA PSICOLOGIA,NO PPP, ESTAVA TUDO ERRADO?
Todo o paradigma traz progresso na sua fase estimulante. Nessa fase o PPP trouxe notáveis progresso, sendo a contribuição de Freud um dos mais importantes. Deve-se creditar à teoria do inconsciente a diminuição acentuada das explicações mágicas do mecanismo da mente. O que não podemos deixar de enxergar é que ATUALMENTE os axiomas passivistas não são mais alavanca: hoje são sucata cultural, estão com o seu prazo de validade vencido.

QUAIS AS PRINCIPAIS ATIVIDADES DO INSTITUTO DE NOERGOLOGIA?
Curso de extensão universitária em Noergologia; b) curso de pós-graduação em Noergologia objetivando formar uma equipe de líderes pioneiros; c) portal www.noergologia com br de difusão; d) portal www.noergologia com onde você pode fazer um curso de introdução à cadeira de Análise Paradigmática por internet; e) desenvolvimento de projetos revolucionários vinculados à Noergologia, tais como noergogame, noergolux (máquinas comandadas com o pensamento), Noerobica®, patenteada pelo Instituo de Noergologia, consegue resolver em SEMANAS o que as antigas psicoterapias – como a psicanálise – demoravam meses ou até mesmo anos, programação ao invés de interpretação de sonhos, etc f) fórum virtual noergo@grupos com br

O INSTITUTO PROPORCIONA ATENDIMENTO NA SOLUÇÃO DE PROBLEMAS AO PÚBLICO INTERESSADO?
Sim.  Inicialmente as soluções eram orientadas por um Personal Mind-Brain-Trainer. Com a evolução e aperfeiçoamento do método, a partir de 2014 qualquer pessoa pode fazer um curso pela internet e aprender a solucionar sozinha qualquer problema meganérgico, bem como, a meganizar seus ideais performáticos.

COMO FAÇO PARA ENTRAR EM CONTATO COM O INSTITUTO?
O Instituto de Noergologia fica localizado no Campus Universitário Bezerra de Menezes, em Curitiba. visitas de conhecimento, inscrição em atividades acadêmicas ou atendimento devem ser previamente agendadas.

Instituto  99913731 noergologia@gmail.com

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *