NÃO HÁ DÉFICIT DE ATENÇÃO, APENAS DIVERGÊNCIA PERCEPTIVA

Marlene SCHÜSSLER D´AROZ

marlenedaroz@yahoo.com.br

DIVERGÊNCIA PERCEPTIV E NÃO DÉFICIT DE ATENÇÃO

Déficit de Atenção: Divergência: Percepção

NOERGOLOGIA – Instituto DE PESQUISA PENSAMENTO-CÉREBRO

INTRODUÇÃO: O estudo questiona a abordagem conhecida como Déficit de Atenção, sugerindo refocalizar o fenômeno correspondente como divergência perceptiva. Em todos os graus de ensino percebe-se o quanto, percepções do próprio educador, imperam sobre os educandos, tolhendo-os em sua criatividade.

OBJETIVO: Demonstrar que a teoria do Déficit de Atenção pode estigmatizar a criança e que a abordagem noergológica revela que nesses casos existe apenas divergência perceptiva entre educando e educador, o qual deve respeitá-las, estimulando as possibilidades de criação.

METODOLOGIA: A pesquisa é qualitativa, de caráter exploratório-descritivo, inclui pesquisa de campo em duas etapas; estudo exploratório, em cinco escolas; investigação focalizada nos educadores a partir da seleção da amostra e, análise e discussão dos resultados.

CONCLUSÃO: Os dados sugerem que a maioria dos educadores investigados impõe suas percepções aos alunos, inibindo-lhes o desenvolvimento e deixando estigmas como o de “aluno problema” que poderão permanecer para o resto da vida. Para a Noergologia, é só através do mundo noérgico que conseguimos atingir a realidade. Conclui-se que as abordagens conhecidas como Déficit de Atenção terminam tolhendo o aluno na sua capacidade de criar e de perceber a sua própria dimensão de realidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *