Glossário – Letra D

1. DIABO: Sócrates dizia que tinha dentro de si o seu diabulus. O axioma cabalista é Daemon est Deus inversus. Demônio é diferente de diabo, palavra grega que significa gênio, embora, comumente, as consideremos sinônimos. Satã em hebraico é o mesmo que diabulus em latim. Nos tratados de ciências herméticas, o termo grego Daemon simboliza divindade e, nunca, a pressuposta interpretação das religiões dualistas, que a aplicam com o fim de amedrontar os prosélitos. Na teoria da Bruxaria representava poderosas entidades energéticas que invadiam, dominavam e conquistavam o corpo e o cérebro, escondendo-se na imaginação das suas vítimas, de onde controlavam todo o pensamento e comportamento. Daí a necessidade de psicanalisar o esconderijo do invasor.

2. DIFERENÇA DE POTENCIAL NOÉRGICO: O estudo do isomorfismo pensamento-cérebro permitiu esclarecer os fenômenos da noergia, da Infocinética e da neuroeletricidade, observando-se diferentes potenciais noérgicos em vários fenômenos do sistema mente-cerebro. O desconhecimento desses mecanismos levava o PPP a confundi-los com inconsciente.

3. DIMENSÕES DA REALIDADE: Percepções da realidade criada pelo sistema mente-cerebro ativo e criador.

4. DIVERGÊNCIA PERCEPTIVA: Percepções são criações noérgicas exclusivas, por isso rigorosamente falando sempre existe divergência perceptiva. Todavia o termo é usado em Noergologia para significar as divergências perceptivas que eram equivocadamente chamadas de inconsciente pelo velho paradigma do PPP. Exemplo comum era dizer que o paciente em coma estava inconsciente ou o aluno hiperativo tinha déficit de atenção. Tanto a atenção desse aluno era apenas divergente da percepção do professor, quanto a percepção do paciente em coma é divergente da pessoa em estado de vigília. Todas estas dimensões perceptivas são legítimas: dizê-las conscientes é redundância e carimbá-las de inconsciente é utopia. Por isso os dois semantemas – consciência x inconsciência e seus adjetivos foram abolidos em Noergologia.Isso evitará que o divergente perceptivo: a) quando aluno receba um estigma: b) quando em coma receba a pena de morte; c) quando dissidente comportamental receba voz de prisão nosocomial.

viaInstituto de Noergologia – Pensamento não é inconciente, é criador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *