Glossário – Letra P

87. PARADIGMA: conjunto de axiomas que geram uma série de efeitos avassaladores, entre os quais, comandam procedimentos, limitam o território, dizem o que existe no mundo, criam pontos cegos fora da moldura paradigmática, afetando decisivamente nosso julgamento e tomada de decisões sobre o que é viável ou não, factível ou não, científico ou não.

88. PERCEPÇÃO: processamento ativo transdutivo das informações (ex-estímulos) do mundo interno ou externo.

89. PERSONAL MIND TRAINING – PMT: Noergologista devidamente certificado como treinador pessoal mental.

90.  PIONEIROS DE PARADIGMA: Reduzido grupo de intelectuais que conquistaram uma profunda compreensão da essência axiomática do paradigma emergente – nesse caso, Noergologia, e que adquiriram a capacidade de localizar e neutralizar as inúmeras previsíveis tentativas de contaminação de doenças culturais dos paradigmas precedentes. E que além disso desempenham tais atividades por idealismo, pondo esta missão acima de qualquer outro interesse pecuniário, corporativo, pessoal, político ou de qualquer outrra natureza, militando exclusivamente em prol da preservação e difusão da essência axiomática do paradigma emergente – Noergologia.  Numa escala de importância descendente onde o Pioneiro ocupa o topo da pirâmide, surge logo abaixo os FORMADORES DE OPINIÃO, grupo mais amplo onde o rigor axiomático deve ser preservado porém já conectado também a interesses da difusão. A história ensina que nem interesses corporativos, nem políticos e nem mercadológicos devem contaminar o núcledo dos PIONEIROS DE PARADIGMA, devendo todavia as atividades correlacionadas aos últimos atributos citados iniciarem a partir da esfera dos FORMADORES DE OPINIÃO. A História – mestre da vida – também ensina que quando os interesses do núcleo de PIONEIROS se confrontam com os interesses dos FORMADORES DE OPINIÃO, devem ser preservados os ideais dos PIONEIROS DE PARADIGMA, mesmo em detrimento de interesses políticos, corporativos ou mercadológicos imediatos.

92. PODER E SABER: Francis Bacon enunciou que todo saber gera poder. Michel Foucault descobriu que o poder fabrica saberes. Michel Foucault descreveu que poder e saber são bipolares, circulares, concomitantes. O poder gera saber a seu exclusivo serviço e interesse utilizando-se para tanto de várias técnicas entre as quais conhecidos mecanismos de marketing: a) PROPAGANDA: publicidade com apelo explícito; b) PRESS RELEASE: publicidade na forma de notícia, entrevista, palestra, aula, seminário, etc.; c) MERCHANDISING: publicidade na forma de espetáculo.

93. PODER MICROFÍSICO: fenômeno interpessoal descrito por Michel Foucault como uma extensão do poder macrofisico (entre Estado e cidadãos). O poder microfísico se capilariza, se dissemina, se manifesta cotidianamente em níveis ou camadas diversas, entre grupos e entre pessoas.

94. PODER, LEIS: a) defrontação: todo poder que se expande se

91. PICADOR DE BRUXAS: perito em psicocracia que decretava a morte da alma através de laudos, baseados em desenhos da vítima, feitos com clara de ovo, lama ou chumbo derretido. Ninguém foi queimado nem torturado pela inquisição, sem o prévio e degradante cerimonial da interpretação de desenhos e marcas larvadas, prática que sobrevive na nossa civilização camuflada com o nome para psicoteste projetivo.

92. PODER E SABER: Francis Bacon enunciou que todo saber gera poder. Michel Foucault descobriu que o poder fabrica saberes. Michel Foucault descreveu que poder e saber são bipolares, circulares, concomitantes. O poder gera saber a seu exclusivo serviço e interesse utilizando-se para tanto de várias técnicas entre as quais conhecidos mecanismos de marketing: a) PROPAGANDA: publicidade com apelo explícito; b) PRESS RELEASE: publicidade na forma de notícia, entrevista, palestra, aula, seminário, etc.; c) MERCHANDISING: publicidade na forma de espetáculo.

93. PODER MICROFÍSICO: fenômeno interpessoal descrito por Michel Foucault como uma extensão do poder macrofisico (entre Estado e cidadãos). O poder microfísico se capilariza, se dissemina, se manifesta cotidianamente em níveis ou camadas diversas, entre grupos e entre pessoas.

94. PODER, LEIS: a) defrontação: todo poder que se expande se defronta; b) expansão: todo poder tende a expandir-se até o maior limite no qual não encontre defrontação; c) relatividade: todo poder deve ser considerado em relação à capacidade de obter resultados e em relação a outros.

95. PODER: qualquer relação pautada pela macrofísica ou macrofísica do poder e não pela camaradagem. Esta se caracteriza pela co-participação igualitária, reciprocidade democrática, tolerância, flexibilidade, companheirismo e ausência de hierarquia. Rompido um destes elos, desaparece a amizade e surge o poder. O Poder usa leis ou normas tácitas ou explícitas: a) NORMA EXPLÍCITA: técnica de poder, visando alcançar um objetivo comportamental de forma direta e escrita (está proibida a masturbação ou é proibido ultrapassar sobre faixa amarela contínua); b) NORMA TÁCITA: técnica de poder que visa um objetivo comportamental de forma indireta através de subterfúgios, lançando mão de crendice, superstições e boato (masturbação faz crescer pêlo na mão ou a insanidade mental produz acidente de trânsito).

96. POLISSONOGRAFIA: pesquisas com aparelhos indicativos de isomorfismo metabólico e elétrico entre cérebro e sonho e não entre sexo e sonho como pensava Freud, que também dizia que o sonho era um distúrbio do sono. A descoberta de que sonho é um fenômeno cíclico (REM), normal e universal nos mamíferos tornou-se a estrada régia para a noergologia ressituar o sonho como campo de treinamento virtual.

97. PPP – PARADIGMA DO PASSIVISMO PSÍQUICO: o atual paradigma da psicologia devotado ao estudo do homem minúsculo dotado de pensamento tão passivo que é até inconsciente, tendo por axiomas energia invasora produzindo pensamento e capturando a imaginação; órgão do psiquismo deslocado do cérebro para o sexo; observador olimpiano gozando de imunidade científica, determinismo fragmentário e noesis passiva.

98. PRÁXIS: Comportamentos, atitudes e práticas baseadas em teorias.

99. PREMISSAS CONTRADITÓRIAS: mistura de proposição universal afirmativa (todo homem projeta sintomas inconscientes ao olhar desenhos) com proposição particular negativa (algum homem não projeta sintomas inconscientes ao olhar desenhos, pelo contrário, profere diagnóstico consciente). Conclusiva de premissa contraditória é sempre falsa e suicida, ou seja, é uma aporia.

100. PROGRAMAÇÃO NOERGOLINGÜÍSTICA – PN: Teoria criada dentro do Paradigma da Noergologia, pela Psicóloga CÉLIA DA MATTA LOUBACK SOBRAL, considerando a interface sistêmica cérebro-mente onde inexiste inconsciente, mas sim imaginação ativa e criadora processando a ativação e desativação de MEGANES

101. PSIATROGENIA: mal estar, sofrimento, dano moral ou mental produzido pela intervenção de profissionais da Psicologia, Pedagogia, Medicina e Psiquiatria.  Esse conceito surge naturalmente com o fim da imunidade até agora concedida ao observador olimpiano.

102. PSICOCRACIA: baseado em normas tácitas é o poder exercido sobre os cidadãos pela máquina interpretativa dos psicodiagnósticos, podendo decretar a pena de morte para a alma da vítima (pena criada pela bruxaria) estigmatizando, cerceando direitos e liberdades civis.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *