ABAIXO O MITO DA IGUALDADE, VIVA A DIFERENÇA, A LIBERDADE E A SOLIDARIEDADE

RESUMO: desdobramentos do axioma do participante holocentrado, do cérebro como órgão e-ou instrumento do pensamento nos metaconceitos da cultura ocidental no século XXI
No debate político entre o Pastor Levy, A tal anencefálica do PSOL e a apreciação jurídica do Dr. Janot: Data vênia todos estão errados incluindo a avaliação jurídica do Dr. Janot:
O direito constitucional à livre expressão do pensamento valida como legítimas simultaneamente as posições do Pastor, da tal mulher do PSOL e do Dr. Janot.
Se criminalizamos homofobia precisaríamos criminalizar homofilia. Se esta não incentiva a violência aquela também não e vice-versa. Todos os personagens desta história estão profundamente equivocados, em decorrência da cumplicidade de todos os três com o velho paradigma mecanicista, condenado pela UNESCO em 1983. O paradigma emergente da Noergologia vem encerrar o mito da igualdade e consagrar o slogan da diferença. Dentre todos os bilhões de habitantes do planeta não existem sequer dois humanos com o mesmo DNA, PERCEPÇÃO, PADRÃO NEURONAL. Ou seja, o slogan do movimento gay “viva a diferença” é exatamente uma conclusiva científica da Noergologia. Este slogan deve ser ampliado para todas as dimensões humanas: sexual, social, econômica, cerebral, genética, cultural, etc. Igualdade de direitos jurídicos é uma convenção social plausível. Igualdade entre pessoas é utopia.
Uma sociedade moderna evoluída precisa privilegiar o DIREITO ABSOLUTO E INDISCUTÍVEL Á DIFERENÇA E ABOLIR A UTOPIA DA IGUALDADE. A apreciação do ilustre Dr. Janot é um suicídio lógico, um ato kamikaze jurídico no momento em que insiste em manter vivo o mito da IGUALDADE; ou seja, pretende que todos os seres humanos IGUALMETE sejam favoráveis uníssonamente ao movimento gay, sofisma flagrado na classificação de proselitismo da violência à expressão do pensamento defendendo posição pró heterossexualidade. É como se todos devêssemos uníssonamente dizer amém ao movimento gay, numa absurda e contraditória interpretação da livre expressão do pensamento por 100% da população. Esta posição é uma doença hereditária do paradigma mecanicista que gerou um dos seus filhos bastardos conhecido como o ‘MITO DA IGUALDADE”.
Resumindo a visão contemporânea da Noergologia:
1) Abaixo a igualdade, Viva a Diferença;
2) Gays e Lésbicas tem todo o direito de gostarem de quem lhes aprouver e casarem com quem quiserem bem como o direito de defenderem esta vertente da expressão do pensamento e de condenarem o movimento heterossexual. Estes movimentos prestam um serviço inestimável à Noergologia no momento em que ajudam a consolidar o slogan VIVA A DIFERENÇA;
3) Os heterossexuais igualmente desfrutam dos mesmos direitos, podendo casar com quem quiserem e logicamente preservando o direito de defenderem seu ponto de vista e condenarem o movimento gay ou qualquer outro;
4) A tal mulherzinha do PSOL merece nova zero pela sua intolerância com o princípio da DIFERENÇA, com os heterossexuais e pela sua desobediência à constituição que garante livre expressão do pensamento por pare de todos os brasileiros;
5) O doutor Janot participa deste festival de erros paradigmáticos ao insistir em classificar como CRIME DE PROSELITISMO DA VIOLÊNCIA posições contrárias de um debate.
6) Recentemente no RGS erro jurídico semelhante foi cometido, quando uma juíza queria impingir o MITO DA IGUALDADE coagindo que a sede de um MOVIMENTO TRADICIONALISTA – direito líquido e certo – fosse o palco de um casamento homo afetivo – também direito líquido e certo. Ora, tal casamento tem garantia legal de ser celebrado e o movimento tradicionalista tem garantia legal de que a celebração do direito homo afetivo não seja feita no seu espaço. Precisamos educação para respeitarmos a diferença e abolirmos o mito da igualdade.
7) O Dr. Janot mostra sintomas de contaminação com o mesmo vírus ebólico da igualdade utópica e peca contra a lógica ululante: se homofobia é crime, homofilia necessariamente também o é, a não ser que “todos são iguais perante a Lei, mas alguns são mais iguais do que os outros”, brincadeira popular que enxerga o que políticos e alguns juristas tem grande dificuldade de perceber, talvez pelo gigantismo do camelo mostrando direito à DIFERENÇA, comparado com a nanica IGUALDADE na UTI do paradigma mecanicista, mantida viva apenas graças aos retardatários intelectuais, que não enxergaram ainda que tudo está mudando, inclusive principalmente o paradigma. Igualdade de direitos, jamais entre pessoas. Cada humano é único e diferente, jamais igual ou repetitivo.
Venha participar da Noergologia: Viva a Diferença, Abaixo a Igualdade. Você não é +1, você é 1 – único – irrepetível – exclusivo no DNA, na impressão digital e na percepção cerebral.
Abaixo a igualdade, Viva a Diferença, a Liberdade e a Solidariedade!
www.noergologia.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *